quinta-feira, 7 de abril de 2011

Ten Chi - céu e terra de Pina Bausch

I can´t ask you all the questions


You can´t give me all the answers


I had witnesses


You had none


I loved

Pra chegar foi turbulento assisti à beira das lágrimas, à beira da boca, dos olhos e dos ouvidos

*


é impossivel não pensar no que está acontecendo no Japão.


No que está acontecendo conosco


No que está acontecendo comigo


*


Gosto de observar a platéia quando entro num espetáculo, as moças cariocas andam ansiosas, usam meia-calça mas ainda está calor. Os catálogos e as revistas deixam as meninas apressadas pro inverno que ainda não chegou. Olho tudo. Nesses momentos tenho a impressão que tenho mais talento pra observar do que pra qualquer outra coisa no mundo. Tem um homem que também observa. Não diz nada, nem com a expressão. Não consigo decifrar o que ele está pensando. Ser de alguma forma indecifrável torna uma pessoa imediatamente instigante. Ao meu lado tem um velhinho bem velhinho. eu adoro os velhinhos. Penso 'está a beira da morte'. depois penso 'como todos nós'. ele não está mais próximo da morte do que eu por mais que possa parecer. Saudade da minha vó Rosa. preciso ir a Bahia.



Os dançarinos são os artistas que tem a relação mais livre com o próprio corpo. e com o corpo do outro. Por isso eu os considero revolucionários. No século 21 ainda não temos liberdade com o nosso corpo nem com o corpo do outro. Teatro pode ser muito chato, mas quando ele acontece, ninguém pode mais roubar esse momento de nós.



'quando não há mais o que dizer é porque chegou o momento de dançar' Pina Bausch

Um comentário:

Dani Barbosa disse...

amei! como sempre!
inveja branca de ter visto tudo que vc viu, mas consegui imaginar direitinho com a boa descrição que vc faz!
linda!