quarta-feira, 30 de junho de 2010

estética do possuir


Os objetos tem vida própria
vão se arrumando 
se desarrumando de um jeito só seu

se assemelham às pessoas
podem estar podres, dilacerados por dentro 
e por fora permanecerem intactos
empoeiram
mesmo com as janelas fechadas

dentre todos, talvez os meus preferidos sejam os livros
saber que tenho Ulisses me esperando
na estante bastam algumas páginas
pra não ler jamais
ter um homem adormecido
me esperando
entre lenços e maças
já é por si uma história
épica sem
fim

domingo, 20 de junho de 2010

F.

.
vejo esse homem caminhar na minha frente
ele tem 55 anos e sua vida é nova, completamente nova
sobe a escada, sai do degrau que sempre esteve e sobe
para a sua vida, para sua casa
que a agora é sua, tem seu cheiro, seus objetos antigos misturados
com novos, seus cds, vinhos, quadros da Margaret Mee, roupas jogadas,

livros por toda parte, jornais no banheiro
Sua vida depois de tanto tempo é sua
e sua casa depois de tanto tempo
pode ser nossa