domingo, 3 de outubro de 2010

Eleições Inocentes

Acordei sem preguiça pra votar. comi pão com ovo (com requeijão) e café sem açúcar, que depois de muitas tentativas desce com prazer. tenho apreciado os sabores amargos sem fazer cara feia.
resolvi ir a pé. com tempo, distâncias toleráveis, sempre prefiro ir a pé. do Vidigal ao Leblon é agradável. dia eleitoral tem uma atmosfera quase festiva. é um pouco estranho.

triste caminho. a rua principal do Vidigal é praticamente um aterro sanitário de tanto papel, cartaz , gente com camisa de partido distribuindo santinho pros desinformados, pros ignorantes, pros inocentes. Boca de Urna. Uma boca a mais, uma boca a menos realmente não faz diferença, não é mesmo?
Encontrei um conhecido na descida, ele parece feliz. ele é inocente e por isso é bonito. Pergunto:

- em quem você vai votar?
- Crivella.
eu recuo (foi impulso, juro) e pergunto:
- voce é evangélico?
- sim (sorrindo).

prossigo a minha caminhada. nessas horas eu lembro que não vou mudar mundo numa resposta. tenho complexo de heroína e por isso essa constatação é sempre dolorida. continuo.
continuo.
'Júlio Lopes 1111', colado por TODA a Avenida Niemeyer. os candidatos tem números fáceis! vou ter que fazer força pra esquecer esse número. é estratégico no Brasil, país de burros, analfabetos e preguiçosos se multiplicando. chega na urna e não sabe em quem votar, lembra, 1111! pronto solução fácil!

desespera-dor.

Não posso cobrar muito de quem não recebeu quase nada. mas tem gente - com a sacola cheia de presentes - que diz "eu vou votar nulo" em ar de protestinho pequeno burguês, e não sabe citar 3 deputados. Eu só respeito quem vota nulo com conhecimento-extra-de-causa, senão eu digo PREGUIÇOSO.
chego no Leblon. nossa, é o paraíso, não fosse o cheiro de esgoto. meus amigos surfam. o mar está bom. está podre mas nenhum de nós pega micose pois temos anticorpos pro côcô dos moradores de Leblon, do Vidigal e até dos gringos do Sherathon que despeja esgoto in natura na Prainha. Mas eu acho mesmo que o côcô do Jardim Pernambuco não causa micose. Por isso praia e surf no posto 12 são pra poucos. Boca de urna no Vidigal é pra muitos. No Leblon não tem boca de urna. as ruas estão limpas. as lojas estão abertas. é feriado!

Votei. Não tenho ídolos na política. A melhor opção reside em 'o menos pior'. Mas mesmo assim tenho esperança. eu sou inocente e por isso sou bonita. as pessoas descrentes - sempre e com tudo, tudo é uma merda, blablabla - são até engraçadas se tiverem a sorte de ter humor sádico - o que é pra poucos - e têm um ar inteligente - mas eu costumo achar elas feias.

Caminhei com meus pais. foi muito bom. comemos, conversamos e olhamos coisas fúteis no shopping. em nenhum momento lembrei de quando era criança. sempre andei com padrastos e madrastas, essa cena não me soa familiar. foi interessante. voltei pra casa. tenho um humor sádico e pareço inteligente, mas ainda sim não sou descrente. a minha geração me decepciona, não como um todo, mas em grande parte. a minha classe social me decepciona muito mais. O poder está na mão de mauricinhos irresponsáveis e ex-pobres deslumbrados. eles fizeram aliança. não apenas o poder político. Quase todos os poderes. quase

eu acredito na revolução.

Não a revolução das massas, nem das classes, nem da política, muito menos das armas. Mas existe uma revolução, ela faz um sonzinho que chega na minha casa. Sou jovem e posso acreditar nisso tudo sem a menor culpa. A pior coisa é um jovem-velho descrente e feio, passeando por ai com ar de inteligente. eu me igualo aos inocentes, aos pobres inocentes, primeiro para me tornar bela.

eu acredito na beleza, por isso acredito na revolução.

Nenhum comentário: