domingo, 19 de outubro de 2008

5 minutos num hotel em Paraíso

.
Meu destino é a Liberdade. são noites dançando. extase. ácido. drinks com sorvete ou simplesmente água. forró samba bolero salsa. Um grito de liberdade pode vir calado. E reverberar em ondas até o bater da borboleta no amazonas. transbordar num encontro inesperado. num beijo roubado. já me apaixono com mais facilidade só pra te alimentar. sente isso que eu estou sentindo. qualquer coisa parecida. que combine comigo. um vicio. você sabe meu segredo declarado. o céu esta coberto. nem sei qual é a lua. Não me venha fazer achar que essas horas de solidão que tanto me iluminam são assim tão necessárias. Fique comigo. As letras. Os dedos indo. nossa combinação é única e irreversível. ponto. meu coração batendo. formando a trilha com tv ligada. um seqüestro a pouco tempo. um crime passional. um assunto unifia todos bares. A cama mal arrumada desde de manhã vai virar a noite até o outro dia. o impulso de vida e morte nos guia. qualquer coisa que chegue perto, sem se consumar de fato. que alimente o corpo até chegar na alma, com adrelalina e endorfina em doses largas. um segundo de silêncio, a torneira ficou aberta. a noite de são paulo me abriga e me aguarda.
.
.

2 comentários:

Dani Barbosa disse...

É por isso que você não me respondia no msn né?! Eu te perdôo, pelo seu crime de não conseguir parar de escrever...
É lindo seu texto como todos os outros que vêm do fundo da alma, e que pra mim já começam a se tornar um novo vício!
Por favor, continue... sempre...

E vai com calma nas noites de São Paulo. Com a calma dos gênios, se entrega!

João Velho disse...

Sim sim saiu do Paraíso me encontrou na Liberdade jogou sinuca comigo foi pra Gambiarra e voltou pro Paraíso... ou Rio? ou Vidigal?