quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

o dom

...

sendo sempre toda
preencher todos os cantos
o máximo sendo o ínfimo
sendo tudo
antes de transbordar um segundo
antes do dilúvio
todo tempo

saia de dentro
inteiro
transpasse a pele
horas e épocas
corra nas bocas, águas, tribos
pensamentos

não poupe
não pare não rompa
só deságüe

ao ponto
de perceber nos ares
me conter um tanto
explodir no ato

Ser o dom

.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Pendências

.

- Pegar uma muda da sua árvore da felicidade, plantá-la e dar a um amigo
- Desenvolver um texto sobre a amizade verdadeira
- estar mais próxima da família e dos amigos que te amam
- terminar a monografia no prazo
- escrever uma carta a si mesma
- não deixar tanto as coisas pra última hora
- ter uma mini horta, com sala, mangericão, boldo, hortelã, pimenta e cebolinha
- receber desculpas de quem te magoou (estou esperando...)
- melhorar esses defeitos que percebeu faz alguns dias
- fazer presentes das próprias mãos e entregar aos amigos antes do fim do ano
- realizar todos os seus sonhos
- ir pra minas
- passar o reveillon longe do Rio
- ser doce, suave, e forte ao mesmo tempo
- ter fé

...

terça-feira, 25 de novembro de 2008

eu e lele menininhas



Homenagem ao tempo que nossa grande aventura de meninas

era roubar Bouganvilles das casas vizinhas em Saquarema



quinta-feira, 20 de novembro de 2008

um mergulho e nada mais

.
O mar não ensina, insinua

a maré é em si nua

amar é em si

...

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

transito interno ou pausa na monografia

Choveu nos meus olhos e dentro de mim engarrafou

....

o sangue parou de circular
as artérias intupiram
as células habitaçoes ficaram enxarcarcadas e meus genes tão humanos perderam tudo, suas posses, seus nucléos (o núcleo da casa seria a cama?)
os glóbulos vermelhos não conseguiam transportar o oxigênio, ligaram suas cirenes, estava faltando ar
nada passava
o momento queria pedurar por mais tempo dentro do corpo



esse ensaio incompleto por conta de uma monografia, volta um dia...

terça-feira, 18 de novembro de 2008




terça-feira, 11 de novembro de 2008

no Barba Branca

:
a moça encontrou aquele velho conhecido. sumido. bebendo no bar do Bar Branca. na rua principal. no meio daquela confusão, mas de frente pro mar. os velhos jogam tranca. numa mesinha ao lado, ele sentado.

Moça - Mamulengo, quanto tempo! ta morando aqui?

Ele - não. no momento to morando nesse copo de cerveja

!

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

- Juliana Paes ou Camila Pitanga?
- o que?
- quem voce prefere. ou escolheria...se pudesse... (risos)
- para com isso.
- que que tem? vai qual das duas?
- a Juliana
- jura! jurava que voce ia preferir a Camila. essa eu não saberia. A Ana Hikman ou a Gisele?
- a Ana
- nossa! jura! eu prefiro a Gisele
- voce achou que conhecia o meu gosto?
- nao. mas sempre achei que ele era bom
- metida
- o gosto é seu. o Cauã ou o Dudu Azevedo?
- como assim?
- ué, quem voce acha mais atraente?
- homem nao ne!
- que que tem?
- de beleza o Cauã, de personalidade o Dudu. e voce, qual dos dois?
- hum, ta querendo brincar agora? nao vou falar
- fala!
- os dois
- que isso?
- tem hora que não dá pra decidir
- sei
- a Marta ou a Suzana?
- amiga nao vale
- vale sim, fala
- nao vou falar
- saco. voce tem medo
- de que?
- de se colocar em risco
- estou nos protejendo. só isso
- ta bom, sem risco. Sharon Stone, ou a Madonna?
- você
- quando voce me conheceu ou agora?
- voce daqui a dois segundos

inicio

terça-feira, 4 de novembro de 2008

;

te olhar é a única maneira de te tocar sem que o seu tato perceba

...

terça-feira, 28 de outubro de 2008

LOVE POEM


segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Menina Veneno

.
Não tem chocolate, chá, cocaína
Não tem cerveja,vinho, pizza, sinuca de bico
Sua pele é o meu vício

Não tem haxixe, charuto, vodka, skunk, absinto
purple haze, crack, balinha, docinho, MDMA
de todas as drogas que você conhece
dentre todos os prazeres que elas despertem
Meu vicio é a sua pele

Não tem tv, chaves, novela, DVD alugado
Filme na chuva, edredom, acarajé, nem pão de queijo
Eu prefiro teu beijo

Não tem hora, bar, amigos, foda-se quem vai chegar
Eu só penso em sair daqui e te levar pra qualquer lugar

Não tem trabalho, dever, ensaio, prazo
esquece qualquer compromisso
Sua pele é o meu vicio

!!

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

;

eu escolhi a minha estrada

se desse só caminhava nos caminhos que a música me lava

!

(LC)

terça-feira, 21 de outubro de 2008

.
eu escolhi a minha estrada
se eu pudesse só andava pelos caminhos que a música me leva
.
.

domingo, 19 de outubro de 2008

5 minutos num hotel em Paraíso

.
Meu destino é a Liberdade. são noites dançando. extase. ácido. drinks com sorvete ou simplesmente água. forró samba bolero salsa. Um grito de liberdade pode vir calado. E reverberar em ondas até o bater da borboleta no amazonas. transbordar num encontro inesperado. num beijo roubado. já me apaixono com mais facilidade só pra te alimentar. sente isso que eu estou sentindo. qualquer coisa parecida. que combine comigo. um vicio. você sabe meu segredo declarado. o céu esta coberto. nem sei qual é a lua. Não me venha fazer achar que essas horas de solidão que tanto me iluminam são assim tão necessárias. Fique comigo. As letras. Os dedos indo. nossa combinação é única e irreversível. ponto. meu coração batendo. formando a trilha com tv ligada. um seqüestro a pouco tempo. um crime passional. um assunto unifia todos bares. A cama mal arrumada desde de manhã vai virar a noite até o outro dia. o impulso de vida e morte nos guia. qualquer coisa que chegue perto, sem se consumar de fato. que alimente o corpo até chegar na alma, com adrelalina e endorfina em doses largas. um segundo de silêncio, a torneira ficou aberta. a noite de são paulo me abriga e me aguarda.
.
.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

ops!

;

Nao repara muito nos defeitos dela
senão você pode acabar
se apaixonando
,

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Guti Fraga é o Cara

my window


*


"e assim foi o começo de tudo, montamos o primeiro espetáculo que se chamava Encontros e falava desse cotidiano da comunidade. Um texto que tivesse essa identificação com a comunidade, para que ela pudesse chegar e se ver nesse espetáculo e se sentir atraída por esse espetáculo, de uma forma bonita, de uma forma experimental, de uma forma que você percebesse a arte do teatro de forma completa.

Nós saíamos na rua, batíamos na porta das casas, entregávamos os convites e as pessoas chegavam, eram recebidas, quando eles entravam, a gente levava até a cadeira. Todos os dias, eu chegava na frente explicava que a iluminação era feita de latinha, que o figurino, que o cenário... Para que o público começasse a participar da linguagem teatral. Porque quando a gente fala em acesso, o acesso não é só financeiro, é cultural, é as pessoas poderem saber. E eles sabiam que esse teatro que a gente tinha é uma forma de teatro em qualquer lugar no mundo que ele fosse, ele poderia ter esse acesso, ele saberia como chegar no teatro.

Esse acesso cultural, eu vejo por mim, em 80, 79, eu estava me formando em jornalismo, e eu achava que galeria de arte era para quem tinha dinheiro e eu fazia faculdade. Que as artes plásticas era algo de elite. De alguma forma caminhou-se uma fase que era a elite mesmo que pseudo entendia as artes plásticas, as transições, as transformações, a história. E é mais simples, a arte é muito simples, você entende como você quer entender, o importante é que você tenha a sua opinião, importante é você ter opinião.
Eu acho que o Nós do Morro também tem essa característica, para que as pessoas passem a ter opinião.”

Guti

Judith Malina disse:

O que eu quero dizer com o teatro é o que eu quero dizer com a minha vida.

*

*

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Versão da Ana Carolina


A Menina Sem Século disse...
primeira tentativa

voce chega, e faz cosquinha
desse jeito descompromissado
me diz as coisas mais safadas
olha pra cadeira pega o seu casaco
olha no espelho e se acha o maximo
olha pra mim, nao diz nada, mas pensa que eu também acho
eu te peço pra parar de enrolar
voce diz que é a brincadeira que vc mais gosta
coloca no dvd um cd do lenine emprestado
abre a geladeira pega um doce guardado
eu aceito e penso que não basta mas pra agora serve
a verdade é que eu prefiro voce sem casaco e sem se achar o maximo
mas nao sei viver sem seu doce e seu jeito descompromissado

*


o que surge quando uma ideia sua é processada em outro cérebro?

ser completada dá um prazer inesplicavel.

*

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Faça alguma coisa

*
voce chega, e faz________
desse jeito________
me diz as coisas mais_________
olha pra _____________ pega o seu__________
olha no ______________ e se acha ___________
olha pra mim, nao diz nada, mas pensa _____________
eu te peço___________
voce diz que _____________
coloca no dvd um cd do___________
abre a geladeira pega um__________
eu aceito e penso que____________
a verdade é que eu prefiro____________
mas nao sei viver sem_____________.

*

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Carta ao Presente

*

Cavalo com Asas, para quando estiver em cena, ou Simplesmente aqui.


Em ti realmente estamos, sempre. Porque só em ti é possível estar, mas nem sempre conseguimos habitar-te, instante, você está sempre caminhando, correndo, trotando. acompanhar esse ritmo, às vezes, se torna difícil para o dançarino ansioso.
O presente é uma dança imprevisível.

Faça-me esquecer de tudo que tenho pra fazer ou dizer daqui a um segundo, faça-me passar pelas coisas realmente e saber que estar aqui agora é sempre um risco maior porque pensar no passo seguinte é mais seguro e nos da a ilusão de não entrar no vazio. Convença-me de que estar no futuro é impossível e me impede de tirar da cartola do instante os coelhos mais lindos e inesperados.
Diga-me, "calma, o futuro vai chegar". porque o futuro sempre chega, mas quando ele pisa, alguem o embrulha e o entrega, transformando-o imediatamente num Presente.

Insista para que eu guarde essa sensação décor(ação) e mesmo sozinha lembre como é viver-te, instante querido.

Ajude-me, então, a cavalgar esse cavalo com asas chamado Momento. E principalmente, desfrutar desse passeio.


Faça-me simplesmente estar ao seu lado e em você

aqui.


*

quarta-feira, 1 de outubro de 2008






Encontro sm 1. ato de encontrar(-se). 2 bras. Confluências de rios. 3. ver novamente /quase que de repente/ as voltas que o mundo dá. 4. estar de frente/com uma situação diferente / antes impossível de imaginar. 5. Perceber uma troca/ de olhares indecisos/apenas uma confluência de risos



Bruno Ribeiro
Emudeceu

terça-feira, 30 de setembro de 2008

*

A Melhor coisa do mundo



Queria ter coragem de saber
o que me prende o que me paraliza
Serão dois olhos negros como os seus
que me farão cruzar a divisa
é como se eu fosse no Vietna lutar por algo que não será meu
a curiosidade de saber quem é voce
Dois olhos negros

Queria ter coragem de falar
mas qual seria o idioma, congelado em meu próprio frio
um pobre coração em chamas
é como se eu fosse um colegial diante da equação do quadro X
a curiosidade do aprendiz diante de você
Dois olhos negros

O ocultismo o vampirismo vudu, o ritual, a dança da chuva
a ponta do alfinete o corpo nu
os vários olhos da medusa
É como se estivessemos ali durante os séculos fazendo amor

É como se a vida terminasse ali no fim do corredor


Dois olhos negros




Lenine

*

domingo, 28 de setembro de 2008


A Chris disse que alguem disse




Não tem nada mais profundo
que
a superfície da pele

.
.
.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Nao tente os atalhos

.
Atalho para Mariana
Não é muito facil de achar
na tela do desk top
A foto de um beijo

Tente na pasta
é pura poesia
click no arquivo X
Abra o media player
Escolha Amy, Erika Badu, Francil Cabrel, Amelie, Bob, sempre Lenine, Caetano
Coisas que ando escutando

descubra meus gostos
fuxique minhas fotos sem photoshop
va tentando
encontre os escritos que ando escondendo
as confissões mais íntimas que faço pro Word
Abra todas as minhas Windows

Delete todos os meus erros
Ou então, deixe-os
Insert um segredo que ainda nao saiba
seja direto e deixe um recado
descubra no meu teclado
que eu perdi o botão
Control

.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Menina Moça

Filha de baiano com mineira. Carioca. nasceu tão morena que a avó achou que o pai tinha sido enganado. vai saber. de qualquer forma tem um pé lá. ama sambar e imitar passistas em frente ao espelho. Virgem com ascendente em virgem, mas está sempre atrasada, é aérea e impulsiva. vai entender! Deve ser por causa da lua em gêmeos. Odeia segunda-feira, é vegetariana mais come carne seca uma vez por ano. Quando tinha 2 anos era o fênomeno porque sabia cantar "Menina Veneno" inteira. Gosta de um vestido rodado. é louca por um all star de cano alto. Canta e toca bem mais ou menos um violão lindo que reza a lenda era do Dorival Caymmi. fala descaradamente sozinha. quer ver ela feliz? tire ela pra dançar. qualquer dança em par. Desistiu de ser tenista e resolveu ser atriz. na tv gosta do Chaves, do Pânico e do Tiririca. é idealista e tem uma gargalhada alta. jurou que nunca ia desistir de seus sonhos e de tudo que acredita. mesmo que isso mude. Corre na praia, pula de pedra alta e tem orgulho de saber surfar. tem medo de crescer, de virar adulta de verdade. quer ver ela feliz? Deixe ela criar!

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

vocês

.
there are no heroes flying
só o guti descabelado
there are no heroes flying
só o pierre dando aula em nova iguaçu
e a carol desesperada
there are no heroes flying
só o nelson ligado 24 hs
a Zezé 48
o patrick toda noite ocupado
a amy ficando magra
e eu aqui escrevendo
que there are no heroes flying at all
meus heróis não morreram de overdose
os heróis somos nós

thats what i am talkin'
the heroes are walking
.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Lendo Ele - serie. n 2

Leio Vinicius desconcentrada
Não entendo quase nada
Mais ainda sim sinto
Me toca a pele pelada

Me atinge a alma cercada
pela dura superfície de tinta, de pele de melanina
Me fura os poros, nada meu sangue quente
E chega na alma, agora sim, finalmente
Pelada

Agora, ultimamente, ando sempre a divagar distraída
Atenta porem dispersa
E assim poderei estar mais aberta
Pra surpresa, pra ser pega
Falsamente, num relance, de repente, num reflexo
E ainda sim
Desprevenida


*


lendo o que? so ver o início. sonetos, nao lembro quais.

sábado, 13 de setembro de 2008

serie: lendo Ela - n1

Tinha dias que evitava ficar bonita. vestia-se e depois trocava de roupa pois aquela combinaçao lhe parecia muito boa para aquele momento, e de alguma forma queria guardar aquela beleza pra amanhã. ou para outro dia (que precisasse).
mas no fundo sabia que era impossível, pois toda aquela beleza era a mistura do seu ânimo com a luz que entrava pela janela, atravessava a cortina branca, e atingia o seu corpo. batia no espelho e chegava em seu olho.
isso nao se repetiria no outro dia.
nunca mais
aquela combinação era única e irreversível


*

*


Coisas que ando escrevendo, quando estou lendo.

Lendo o que?
Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres. Clarice



terça-feira, 9 de setembro de 2008

Para! - doxo

Choro quando estou feliz
Sorrio quando estou sem graça
Já dormi muito porque estava triste
Já dormi muito porque estava desesperada

Como quando estou ansiosa
E danço quando estou cansada
Costumo dizer obrigada pra quem nao me fez nada

durmo durante o dia
acordo de madrugada
ser assim descompassada é a minha rebeldia
leio livros pela metade, e confesso, as vezes minto
as vezes me sinto muito sozinha
mesmo estando em companhia

Acelero no sinal vermelho
e embromo mais ainda quando estou atrasada
se estou no inferno abraço o capeta
pra mim muito nunca é demais
quando falo para
é porque quero mais!




*



Nao sei se alguem viu, mas hoje choveu granizo, eu tava no meu fusca abóbora, na barra e de repente as pedrinhas começaram a bater no vidro. eram muitas!
quase virei cinderella, e nem era meia noite.
dava aquele medo, e aquele encantamento. um momento único

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Só os atores sabem amar

O Beijo de Rodin



Você me diz as coisas mais lindas
Eu te prometo meus mundos mais fundos
Você me dedica toda a sua vida
E me jura
que um minuto sem mim te da saudade
Mas eu sei
Um minuto depois vira
Vira tudo mentira

e mentirando a gente vai se amando
dançando poesias, e pintando dramas
Tirando de um grande sentimento
Inspiração pra criar uma obra imensa
já que somos artistas

dizendo ao outro aquilo que gostaríamos de escutar
ensaiando nosso amor
já que somos bons atores
vamos experimentando a paixão
e intensificando dores
vamos suprindo um ao outro
ora sendo amantes, ora sendo amigos
e de vez em quando
sendo inimigos

vamos juntos escrevendo um livro
assinando com nosso sorriso
nosso gozo e nosso choro
vamos nos conhecendo e nos desconhecendo
nos inventando com o tempo

mas de toda forma, ainda
o que eu mais gosto
é quando você me diz as coisas mais lindas
e eu te prometo meus mundo mais fundos
e você me dedica toda a sua vida
e me jura
que um minuto sem mim de dá saudade
mas eu sei
um minuto depois vira

Vira tudo verdade


terça-feira, 2 de setembro de 2008

Pessoas

desenho de Daniel Bileu



Pessoas são frágeis
Pessoas são fortes
pessoas me emocionam profundamente com seus gestos e medos
com suas pequenas dores e felicidades
com seus sorrisos, choros, apegos

Não é nada sobre como você se veste, ou onde você mora
Pessoas são mais que tecidos, carteiras, empregos
a coisa mais bonita nas pessoas
é que elas precisam umas das outras

pessoas são lindas porque são boas e ruins
Porque são mais que pele e osso
Pessoas são fundas, são calabouços
São seres que gargalham, e por isso eu as admiro
mas tambem gosto quando se calam e mesmo quando se acovardam
são especiais porque criam e inventam coisas
pessoas são apenas pessoas
pessoas são apenas bichos
e ser apenas é tambem ser tudo isso

mas as vezes nos esquecemos disso
e tratamos pessoas como coisas
Devemos sempre nos lembrar
que pessoas são como nós
São pessoas

quinta-feira, 31 de julho de 2008

Antes do Começo

Grafiti de Marcella França

Só posso escrever de mim mesma, até quando falo dos outros, falo de mim mesma. Entre essas palavras existem mil histórias, umas eu me orgulho, outras tenho vergonha de contar. Então conto na poesia. Desabafo. A escrita me alivia. Não sei porque assim não me dá vergonha. Confesso tudo pras folhas, pros papeis. A escrita me dá uma coisa que quero ter sempre na vida. A escrita me dá coragem. Coragem minha ídala, minha amiga.
Não sei se todas as pessoas são como eu, eu crio histórias pra tudo que leio, e pras músicas que escuto. Sempre imagino “ele escreveu pra ela, naquele dia que eles brigaram...”, ou então, “essa deve ser pra sua mãe, que ele sente muita falta” imagino, fantasio tudo que levou aquela pessoa a escrever. Dou destinatários.
Espero que essas palavras, que esse mundinho tão meu, , possa refletir outras pessoas. Mas mesmo assim, peço-lhes muito carinho e muito cuidado, pois estou lhes revelando o meu mais profundo segredo.